Índices da Poesia de Jorge de Sena – 6: Post-Scriptum, 1960


 

 

Continuando a série de Índices da Poesia de Jorge de Sena, apresentamos os títulos, primeiros versos e datas de composição dos poemas de Post-Scriptum, concluído em 1960 mas mantido inédito até o ano seguinte, quando se torna o último livro incluído no volume Poesia I. Em azul os links para os poemas já editados no site.

 

Título – “Primeiro Verso” – Data de escritura

Lamento do Poeta Objectivo – “Anda-me o amor tomando a própria vida” – 4/12/44
A Noite que Será sem Lua – “Como a noite que chega, um cão teima ladrando” – 30/7/44
Arrecadação (II) – “Não sei a sorte que me espera quando o novo” – 14/1/45
O Regresso – “Como este fósforo que acendo para subir as escadas” – 30/8/45
Os Soldados de Chumbo e a Eternidade – “Nunca entendi tão perfeitamente as coisas”- 6/1947(?)
Rendimento – “Estava sentado no degrau da porta” – 25/6/1946
Canção – “Volúvel e doirada” – 2/12/46
Origem da Poesia Épica – “Grande é a vida, quando a morte passa” – 12/12/47
Ceifa – “Tu foste o amor puríssimo de um dia” – 23/8/1947
Vilancete – “Teus olhos deste: não queiras” – 23/8/47
Cântico de Despedida
I – “Tenho pena, meu amor, do mundo” – 8-12/8/47
II – “Sempre que entrares, ao subir da escada” – 18/8/47
Duas Cantilenas
I – “Ansioso espero” – 28/4/48
II – “Longe da vida” – 16/8/48
Solícitas as Flores – “Tão junto a mim, roçando-se por mim” – 4/9/50
De Relance, o Alentejo – “Um céu abafadiço, um ar de ausência” – 30/5/50
Acção de Graças – “Às vezes, com minha filha no chão junto de mim” – 1/10/50
Natal – 1950 – “Nenhum Natal será possível: sei” – 25/12/50
Ser – “Cansada expectativa tão ansiosa” – 28/2/51
Ver – “Tu julgas que procuro, e não procuro” – 9/8/51
“Na sombra, que dizes?” – 21/6/51
Desencontro – “Só quem procura sabe como há dias” – 1/9/51
Os Cinco Sentidos – “Da minha terra exala-se perfume a carne reprimida” – 7/4/51
A Solidão Visitava-me – “Quando imaginava” – 5/4/51
Os Filhos Levam Muito Tempo a Crescer – “Precária a vida e consentida a morte” – 9/5/51
Tendo Lido uma Carta Acerca de um Livro que Oferecera – “Por que entristeço ao ler…” – 5/1/51
De um Grande Vento Levado – “Transporta-me um vento” – 27/4/52
Exactidão – “Levam as frases sentido” – 15 e 28/1/53
Passagem Cuidadosa – “No ténue perpassar de nuvens cuidadosas” – 30/1/54
Post-Scriptum – “Não sou daqueles cujos ossos se guardam” – 27/5/54
O Fim que Não Acaba – “Na cinzenta luz que pardamente morre” – 26/8/56
Reconciliação – “Reconciliamo-nos sempre” – 25/9/58
“Ceifadas breves por um sol rasante” – 11/10/58
Glosa à Chegada de Godot – “Do que não desespero é muito pouco” – 22/4/59
“Como queiras, Amor, como tu queiras” – 24/2/59